Blog pessoal de José Castanheira, membro do Partido Comunista Português, eleito na Assembleia Municipal de Olhão pela CDU, e candidato por esta coligação, à Presidência da Câmara Municipal de Olhão
publicado por Vai a Olhão, vai... | Quinta-feira, 22 Janeiro , 2009, 07:09

Pairam novamente nuvens negras sobre duas empresas, uma de Olhão (JAPacheco, Lda) e outra de Tavira (Timar, Lda), que embora se localize naquele Concelho, emprega muita gente de Olhão, designadamente da Fuzeta.

Na J A Pacheco, Lda,  os trabalhadores estão de férias, em casa... Oxalá tenham o seu posto de trabalho quando regressarem...

Na Timar, os trabalhadores (muitos deles nossos conterrãneos), estão sem receber desde Novembro e a riqueza que produzem (douradas), corre sérios riscos, que trazem consigo outros perigos, como a morte de 15 milhões de peixes..

Imaginemos o que isto poderia representar... E não creio que possamos ficar "descansados" ou "indiferentes", porque isto se está a passar em Tavira e não em Olhão...

A "Pacheco" (como é conhecida), não sei o que está a fazer para afastar as nuvens negras; mas a Timar, até apresentou nos Tribunais um pedido de insolvência com plano de recuperação. Isto é, luta-se para manter os postos de trabalho.

E o que fazem as Câmaras?

O que faz o Tribunal?

O que faz o Governo?

Parece que assobiam para o lado...

Será que a Câmara de Olhão, não pode contactar com o Ministro da Economia, ou outras Entidades responsáveis, e até em coordenação com o Presidente da Câmara de Tavira, procurar que se tomem medidas, que por um lado não permitam que se concretizem os receios que existem acerca da J A Pacheco e por outro tentar que o Tribunal de Tavira, acelere a sua tomada de decisão?

E não será adequado perguntar se o Governo Sócrates, que tão pressurosamente, ajudou os bancos e os banqueiros, não tem agora dinheiro para ajudar as pequenas e médias empresas?

Esperemos não vir a ter outra "Bela Olhão," em que o Eng Leal, dizia que não sabia de nada e de repente cerca de 130 trabalhadores, foram para o desemprego.

Esperemos não ter mais umas largas familias na eminência de se encontrarem em situação idêntica....

Não nos podemos resignar!

Há que lutar, ao nivel das responsabilidades de cada um e de cada Entidade, para contrariar situações destas.

Senão, é (neste caso), a Sociedade Olhanense a ficar mais pobre, em todos os sentidos...

E talvez se pudesse ter feito mais do que recorrer ao Fundo de Desemprego...

A ninha solidariedade está com os trabalhadores da J A Pacheco, da Timar, da Bela Olhão e com todos aqueles que passam e sentem o flagelo do desemprego, por vezes pela ganância ou incompetência de alguns, outras, pela incúria, laxismo ou o "deixa andar" de outros...


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO