Blog pessoal de José Castanheira, membro do Partido Comunista Português, eleito na Assembleia Municipal de Olhão pela CDU, e candidato por esta coligação, à Presidência da Câmara Municipal de Olhão
publicado por Vai a Olhão, vai... | Sexta-feira, 12 Junho , 2009, 08:15

Não quero atacar ou criticar pessoalmente o “senhor” Leal, mas sim, sem pretenciosismos, esboçar um quadro hipotético, no qual tento analisar algumas das características e dos traços da personalidade do nosso “senhor” Francisco Leal, pois, os seus cada vez mais frequentes descontroles e acessos, esgrimindo contra alvos que ele (qual D. Quixote), lá vai visionando, têm-me lavado a pensar no porquê dessas atitudes e desse comportamento.

O “senhor” Leal exteriormente parece ser forte. Normalmente transpira confiança, fala como se acreditasse em tudo o que diz. É arguto. Tem alguma capacidade de manobra, sobretudo naquilo que lhe interessa, parece ser cordato, enfim, terá tudo (à vista desarmada...), para se apresentar realmente com uma atitude comportamental, à altura do cargo que tem ocupado.
Mas os descontroles e desvarios, são sintomáticos de desvios e desequilíbrios que não só obnubilam aquela imagem de segurança, como são indicativos de quadros de desenvolvimento cognitivo pouco claros e até indiciadores de fragilidades que nalguns casos, até se podem tornar perigosas para exercício do cargo de edil.
Isto é, o “senhor” Francisco Leal, está psicologicamente fraco e passo a tentar explicar.
A sua personalidade está construída na base da auto-contemplação. Ele vive da imagem que pensa que projecta de si próprio…
Por qualquer razão, em qualquer momento do seu desenvolvimento intelectual, convenceu-se, que é “muito bom” naquilo que faz, que tem sempre as posições correctas e que as pessoas têm para com ele uma divida sem limites por ele colocar essas suas “capacidades” ao serviço da população.
A partir de certa altura deixa de poder conviver com a crítica e passa a rodear-se de pessoas, que só servem para lhe dizer que sim, o que lhe transmite segurança e lhe vai alimentando o ego, como diria Freud.
E vive só, com o seu Volvo, (que lhe dá estatuto e contribui para a sua auto-estima...), o seu confidente, o seu amigo, o seu psicanalista...
Quando a opinião diversa se torna mais incisiva, mais presente, mais acutilante, mais fundamentada, o seu comportamentalismo reage negativamente a estes estímulos. Aspectos da sua personalidade, quais fusíveis “estoiram” e ele faz com muita facilidade um quadro neurótico, vendo inimigos em todo o lado (até nas reuniões do PS…) e presentemente, detectando “organizações terroristas” em tudo o que o que o contrarie.
O "senhor" Francisco Leal, não está bem! Está arrasado e esgotado e necessita de ajuda que a do Volvo por si só, já não chega
Este homem não tem condições psicológicas para continuar no cargo.
Seria bom para ele que a população de Olhão o libertasse deste peso.
Assim ele poderia voltar a ser o Francisco Leal, capaz de ser útil nalguma das IPSS´s do Concelho.
 
José Castanheira

floripes a 12 de Junho de 2009 às 12:38
F.Leal útil,numa IPPS? Não se deve estar a referir à pessoa que eu conheço,por esse nome,e que há 4 mandatos que está na CMO.

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds