Blog pessoal de José Castanheira, membro do Partido Comunista Português, eleito na Assembleia Municipal de Olhão pela CDU, e candidato por esta coligação, à Presidência da Câmara Municipal de Olhão
publicado por Vai a Olhão, vai... | Segunda-feira, 11 Maio , 2009, 09:38

Lá se realizou a reunião de Abril da Assembleia Municipal de Olhão.

No período antes da Ordem do dia, a CDU, levantou vários assuntos, como saudações ao 25 de Abril e ao 1º de Maio, ao Sporting Clube Olhanense e ao Jornal Brisas do Sul, o aproveitamento das águas das Etars, o acesso da população de Olhão aos espectáculos no Auditório, a lixeira de Peares, o facto de a Expomar, não debater os assuntos da pesca, num concelho como o nosso, as pulverizações com herbicidas junto à Ria (mostrei fotografias…), a demora no apoio aos moradores dos Murtais atingidos pelos temporais de Setembro do ano passado, a devolução pelo Governo, aos armadores e pescadores, das verbas que pagaram à Segurança Social, relativamente aos meses de Julho Agosto e Setembro de 2008, o presidente que continua a não responder aos requerimentos apresentados pela CDU entre outros assuntos.
Esta é normalmente a fotografia das reuniões da Assembleia Municipal, a CDU a levantar problemas do Concelho e das populações, o PSD metendo uma ou outra achega e o PS, elogiando, louvando, enaltecendo, levantando e o mais que se possa dizer, acerca da acção da Câmara e do seu Presidente.
Está bem! Estão no seu papel! Quem gabará a noiva, senão o noivo?...
Mas esta reunião da AM de Olhão ficou marcada por um outro aspecto, que foi o Eng. Leal, perante a crítica, chegar ao ponto de perder a compostura.
As coisas já não lhe estavam a correr de “feição”. E quando afirmei que as reuniões da AM são mal preparadas, o que revela falta de respeito pela Assembleia Municipal, que foi tão eleita como o Eng. Leal e até negligência e incompetência, aí o Eng. Leal quebrou o verniz e “passou-se”
De facto numa ordem de trabalhos que tem 5 pontos para discussão, o Eng. Leal viu-se obrigado a retirar 2 desses pontos. O 4º, porque foram levantadas dúvidas sobre a legalidade da fundamentação da proposta. Perante isto a CDU afirmou que não votaria um assunto que suscitava reservas legais, além de que a CDU não passa “cheques em branco”ao Eng Leal. Este teve que retirar a proposta.
No 6º ponto a proposta era tão confusa que nem o Eng Leal conseguiu explicá-la e teve que a retirar também.
Praticamente, todos os outros pontos, ou continham erros grosseiros, ou tinham os assuntos misturados, ou estavam confusos.
Quando a CDU levantou os problemas da Fuzeta, nomeadamente a quota da pescada e intervenção pouco feliz do Eng Leal neste processo, assim como a ausência de resposta sobre os 17 apoios de pesca para os armadores colocarem os seus apetrechos e os “zum-zuns” que correm na Fuzeta para não se votar no Eng Leal nas próximas eleições, deixaram-no de “cabeça perdida”.
Nunca o tinha visto assim, descomposto, dando murros na mesa e elevando a voz…
Nota-se que está desgastado e preocupado.
O Eng. Leal já não é aquele homem cheio de auto-confiança...
Parece um homem “acossado...
Não está seguro...

Notam-se-lhe os nervos à flor da pele...

E isso não é bom sinal...ou talvez seja...

 

José Castanheira


De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds